Sindicato e entidades coordenam ações para garantir proteção a jornalista de Olímpia

Por Adriana Franco - Sindicato dos Jornalistas de São Paulo

O Sindicato dos Jornalistas, Comitê para a Proteção dos Jornalistas, Artigo 19, Repórter Sem Fronteiras e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) reuniram-se nesta quarta-feira (14) para coordenar ações e garantir a segurança do jornalista José Antônio Arantes, que, em março, sofreu um atentado em sua residência e também sede do jornal Folha da Região de Olímpia e Rádio Cidade.

O responsável por atear fogo no local já foi encontrado, assumiu a autoria do atentado, mas encontra-se em liberdade – fato que preocupa as entidades e leva o jornalista a manter um extintor de incêndio na sala e o faz vigiar constantemente a porta de entrada de sua residência, onde mora com a família.

Entre as ações definidas pelas organizações está o envio de um ofício ao delegado do caso e ao delegado responsável pela seccional de Olímpia manifestando a preocupação com a segurança do jornalista e de sua família, bem como solicitando uma reunião para acompanhar o andamento das investigações.

Para que outras medidas possam ser tomadas visando garantir a segurança do jornalista e de sua família, o Sindicato dos Jornalistas entrou em contato com o Conselho Nacional do Ministério Público, que possui iniciativas no combate à violência contra os profissionais de imprensa.