Empresas de jornais e revistas mantêm intransigência na mesa de negociação; assembleia de jornalistas acontecerá na quinta-feira, 21

Por Redação SJSP

Quatro meses após a data-base e com uma demora de quase dois meses para as empresas agendarem uma nova mesa de negociação, os patrões não avançaram em sua proposta diante das reivindicações da categoria. Em negociação realizada nesta quinta-feira (14), o sindicato patronal manteve a oferta de reajuste de 4,45% para salários até R$ 10 mil — e um valor fixo de R$ 445 para vencimentos acima desse valor. Na proposta das empresas, não há previsão de pagamentos retroativos, além da retirada da multa de PLR. 

Consideradas inadmissíveis pelo conjunto das e dos jornalistas, tal oferta dos patrões já foi rejeitada em uma assembleia com mais de 150 profissionais. Na mesa de negociação, o Sindicato dos Jornalistas reafirmou a posição da categoria: reajustes de 8,9% para todos os vencimentos, corrigidos retroativamente, e a manutenção do valor da multa da PLR. 

As empresas afirmaram que "não consideram a possibilidade de repor todos os salários em 8,9%". Como resposta, os dirigentes sindicais citaram a assinatura da Convenção Coletiva assinada com as empresas de jornais e revistas do interior: mesmo em uma condição econômica mais difícil que as publicações da capital, os patrões do interior concederam reajuste de 8,5% e a manutenção da multa da PLR.

Além disso, um fato recente muda radicalmente as perspectivas até então abordadas na mesa de negociação: o Congresso Nacional pactuou a extensão da desoneração das folhas de pagamento das empresas até 2026. Há sólido entendimento que mesmo um eventual veto do governo federal em relação a essa questão será derrubado pelos parlamentares.

Diante da argumentação de nosso Sindicato, os patrões afirmaram que se reunirão novamente nesta semana para oferecerem uma nova proposta. Haverá uma nova mesa de negociação entre empresas e o Sindicato dos Jornalistas na próxima quarta-feira, dia 20, às 15h. 

Como decidido em assembleia, uma nova reunião com a categoria será imediatamente convocada para apreciar e debater a oferta dos patrões. A assembleia virtual ocorrerá na quinta-feira, 21 de outubro, às 10h30. 

 

                                                         


MOBILIZAR E LUTAR
No dia 30 de setembro, diretoras e diretores do SJSP realizaram um ato na porta do jornal "Folha de S.Paulo" reivindicando os reajustes de nossos salários pela inflação de 8,9%. A escolha do prédio se deu pois o presidente do Sindicato Patronal é da empresa e está trabalhando no local. 

Na mesma semana, a conta oficial do Sindicato realizou ações nas redes sociais, denunciando a intransigência patronal e reforçando as demandas da categoria. 

Como sugestão das e dos jornalistas, o SJSP publicou um formulário em que é possível se manifestar anonimamente em relação aos rumos desta campanha salarial e quais ações de mobilização poderão ser realizadas nas próximas semanas. 

ACESSE O FORMULÁRIO AQUI

Contra o arrocho salarial, devemos ampliar nossa luta. Converse com seus colegas, participe das assembleias e se some às atividades organizadas pelo Sindicato.