Debate sobre a situação das mulheres jornalistas é tema no 31º Congresso Mundial da FIJ

Durante o segundo dia do 31º Congresso Mundial da Federação Internacional dos Jornalistas (FIJ), Paulo Zocchi, representante da delegação brasileira, relata que os debates se concentraram na situação das mulheres jornalistas no mundo todo. Segundo Zocchi, com a instalação do Comitê de gênero foi possível identificar que os problemas enfrentados pelas jornalistas são comuns nos diferentes continentes e enfrentam questões como a violência contra as mulheres, perseguição nas redes sociais, desigualdade salarial e dificuldades em ascender na carreira.

Durante a abertura, que aconteceu durante à noite, houve ainda o repúdio ao assassinato da jornalista palestina Shireen Abu Aqleh, do canal Al Jazeera, pelas tropas de Israel em maio, e a discussão sobre os efeitos nefastos da pandemia na profissão jornalística, que vão desde a precarização do trabalho até a adoção de medidas contra a liberdade de imprensa.

Confira a íntegra do boletim enviado por Paulo Zocchi