Notícias

Voltar

Sindicalize-se e diga “não” à precarização no jornalismo

Diante da reforma trabalhista, sindicalização é ainda mais importante para garantia de direitos dos jornalistas

A conjuntura de ampla retirada de direitos trabalhistas se aprofunda no país em meio ao golpe à democracia. Na contramão do desenvolvimento, a “reforma” trabalhista não vai gerar mais vagas, mas transformar o trabalho decente em precário, como ocorreu em outros países que flexibilizaram a legislação, apontam estudos da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Neste cenário, a sindicalização é ainda mais importante, pois só união dos jornalistas é que fortalece o embate para melhores condições de trabalho aos profissionais.

Por isso, com o mote "Quando você diz sim ao Sindicato, diz não às demissões e à precarização do trabalho", o Sindicato dos Jornalistas dá continuidade à Campanha Permanente de Sindicalização, que pode ser feita pela internet acessando http://bit.ly/sindicalizajornalista

Atendimento jurídico especializado na área do jornalismo, planos de saúde e odontológico com valores diferenciados, desconto em convênios, cursos e nos produtos e serviços dos vários parceiros do Sindicato dos Jornalistas estão entre os benefícios da sindicalização. 

Os sindicalizados e seus dependentes também têm descontos, entre outros, em universidades, hotéis, pousadas, colônias de férias, bares e restaurantes, teatros, cinemas, parques, seguros e escolas de idiomas.

Também é a sustentação do Sindicato que permite a manutenção das atividades para conquistar mais direitos trabalhistas, para promover a luta organizada e a participação ativa nas mesas de negociação de campanhas salariais.

Para os jornalistas da capital a mensalidade dos associados é R$ 58 e, para jornalistas do interior e litoral, é de R$ 34, valores definidos conforme deliberação dos profissionais em assembleia.

Como se sindicalizar
1 – Preencha e envie a ficha de sindicalização resumida no http://bit.ly/sindicalizajornalista
2 – Depois de encaminhar o formulário pela internet, o jornalista será contatado pelo atendimento do Sindicato para completar a sindicalização enviando cópia dos documentos necessários, entre os quais RG, CPF, Carteira de Trabalho, diploma, MTb, além de uma foto 3 x 4.

Quem tem MTb, mas não tem diploma de  jornalismo também pode se sindicalizar. Neste caso, é preciso comprovar o exercício da profissão, de forma remunerada e habitual, nos últimos 12 meses.

Estudantes e recém-formados
Quem é estudante ou recém-formado em jornalismo podem fazer a pré-sindicalização pagando mensalidade com valor diferenciado e aproveitando os mesmos descontos em produtos, serviços, nos planos de saúde e odontológico, nos cursos, palestras e workshops realizados pelo Sindicato dos Jornalistas.  

Basta preencher o formulário no http://bit.ly/sindicalizaEstudante. Depois do envio, o SJSP fará contato para completar a sindicalização. Neste caso, é necessário cópia do RG, CPF, Carteira Profissional, comprovante de pagamento ou declaração de matrícula na faculdade e duas fotos 3 x 4.

Confira outras informações sobre a sindicalização ou saiba mais sobre os convênios.

Escrito por: Flaviana Serafim – Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo