Resistência dos jornalistas às reformas é destaque no Unidade

Greves e protestos marcam final de ano da categoria. Jornal também debate desafios de 2018 e traz entrevista exclusiva com a cartunista Laerte Coutinho.

A resistência e a mobilização dos jornalistas contra a reforma trabalhista e precarização nas redações foi destaque na categoria no último trimestre de 2017. Por isso, as greves e protestos de jornalistas nas empresas da capital e do interior são destaque da nova edição do jornal Unidade, que chega impresso aos sindicalizados a partir desta semana e tem versão digital disponível para download no site.

No Diário de S.Paulo, na capital, no Correio Popular, de Campinas, e no TodoDia, de Americana, os atrasos de pagamentos fizeram os jornalistas cruzarem os braços e pressionarem as empresas. No portal R7, a reação foi contra uma mudança arbitrária na escala de plantão de fim de semana e, na Empresa Brasil de Comunicação, a greve foi o caminho dos profissionais para preservação do Acordo Coletivo na Campanha Salarial 2017-2018.

A publicação também aborda os desafios futuros contra as reformas trabalhista e da Previdência Social, discute medidas para promover igualdade racial nas empresas de comunicação e ações do Sindicato dos Jornalistas para proteger os profissionais que têm sido alvo dos haters, os odiadores que atuam nas redes sociais.

No Unidade entrevista, a cartunista Laerte Coutinho afirma: “Sou uma mulher possível, sou o que queria ser”. No bate papo exclusivo, a chargista Laerte comentou suas mudanças, o engajamento na luta LGBT, a importância do Sindicato e de ser sindicalizada, o golpe e a mídia no Brasil.

Na seção Imagem, a colaboração dos jornalistas do traço ao sindicato e ao Unidade é o destaque em charges da própria Laerte e de cartunistas como o Henfil, Angeli, Bira, Nicoliélo e Paulo Caruso.

Baixe e compartilhe a versão digital do Unidade.

Escrito por: Flaviana Serafim - Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo